Olá freguês!

Posts tagged 'Figurado de Barcelos'

RTP disponibiliza reportagem de 1968 com Rosa Ramalho

8 de Março de 2017 Nenhum comentário

A RTP acaba de disponibilizar online um arquivo com mais de 6000 peças produzidas para rádio e televisão desde 1936.


Dos milhares de bons motivos por que vale a pena perder-se a navegar por este acervo, destacamos um que nos é particularmente querido: é uma reportagem de 1968 com a ceramista Rosa Ramalho, já então com 80 anos (viria a falecer em 1977) – uma personalidade de “sensibilidade inquieta”, como faz notar o repórter, e que é ainda hoje considerada um vulto maior da arte popular portuguesa e do figurado de Barcelos, em particular.

Heaven, Hell and Somewhere In Between: Portuguese Popular Art*

19 de Setembro de 2015 Nenhum comentário

'Virtudes' da artesã barcelense Júlia Ramalho


*Céu, Inferno e algures entre os dois: a arte popular portuguesa é o nome da exposição que o Museu de Antropologia da Universidade da Colúmbia Britânica (MOA), no Canadá, tem patente até ao dia 12 de Outubro de 2015.

O artesanato de Barcelos está muito bem representado nesta mostra, que reúne cerca de 300 trabalhos de artistas e artesãos portugueses.

A Virgem Maria de Laurinda Pias, as Virtudes de Júlia Ramalho e os Diabos de Nelson Oliveira são algumas das peças que inspiraram a temática da exposição, assente na dualidade sagrado e o profano, sempre presente no figurado de Barcelos.

Crónica de uma sucessão (ainda não) anunciada

28 de Abril de 2014 Nenhum comentário

Figurado de Júlia Côta


De muitas formas se podia narrar a história de vida de Júlia Côta. Podíamos contá-la a partir do dia em que nasceu, ou antes, partindo da história da sua mãe, a barrista Rosa Côta; ou até antes disso, ainda no século XIX, quando o avô, Domingos Côto, criou o primeiro Galo de Barcelos, como se diz.


Ou podíamos permanecer em silêncio, a observar as molduras que cobrem as paredes do atelier. Também nelas lemos muitas dessas histórias. São dezenas de molduras e nenhuma está a mais numa narrativa que atravessa dezenas e dezenas de anos.


Atentamos nesses retratos, nesses diplomas e nesses prémios. Do seu posto, observa-nos em silêncio, ciente das histórias que essas molduras contam. Lá quando entende que é o momento, intervém, como que a atribuir um sentido aos pequenos pedaços de história ali emoldurados: “Tudo o que aprendi foi com a minha mãe. Não há dia que me sente aqui e que me não lembre dela”.


E o que aprendeu com a Rosa Côta, a quem vai a Júlia ensinar?

Nelson Oliveira expõe na Trofa e em Vila do Conde

1 de Fevereiro de 2014 Nenhum comentário

Exposição de artesanato de Nelson Oliveira


Não provém de uma família de artesãos e nem sequer pertence ao circuito geográfico onde se concentra a produção oleira no concelho de Barcelos, mas é um dos artesãos da nova geração que mais tem dado que falar. Aos 29 anos de idade, e pouco mais de quatro como artesão, Nelson Oliveira é já um nome firmado do Figurado de Barcelos.


Depois do Prémio Revelação, que conquistou em 2011, na 1ª Gala de Artesanato de Barcelos, com a obra Galinha a Parir, Nelson Oliveira soma prémios e exposições. Em Dezembro passado, venceu o concurso ‘Inovarte’, promovido pela ADERE-Minho, com a peça Um Galo para a Europa. E este mês expõe, a título individual, e em simultâneo, no Auditório Municipal de Vila do Conde e na Casa da Cultura da Trofa.



De 8 a 22 de Fevereiro de 2014, no Auditório Municipal de Vila do Conde
De 9 de Fevereiro a 1 de Março, na Casa da Cultura da Trofa



Saber mais sobre Nelson Oliveira